menu

Topo
Blog da Bella Falconi

Blog da Bella Falconi

Categorias

Histórico

Não consegue emagrecer? A resposta pode estar na mastigação e na ansiedade

Bella Falconi

2005-04-20T19:04:00

05/04/2019 04h00

Crédito: iStock

Apesar de ser hábito de muitas pessoas e consequência da correria do mundo moderno, que nos exige respostas cada vez mais rápidas às situações, comer rapidamente não é uma boa ideia. Nunca.

Já vi pessoas se queixarem de se sentirem sempre mal, estufadas e que ganham peso com muita facilidade, mas estas nem de longe param pra pensar que talvez o principal causador não seja necessariamente os alimentos que ingere, mas a forma que os ingere.

Um estudo apresentado em evento da Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês) com base no trabalho de cientistas da  Universidade Hiroshima, no Japão, contou com a participação 642 homens e 441 mulheres de aproximadamente 51 anos. Em cinco anos, os estudiosos perceberam que os que sofriam de ansiedade à mesa tinham um risco maior de desenvolver síndrome metabólica do que quem comia em velocidade normal: 11,6% contra 6,5%, respectivamente. Engolir a comida como se não houvesse o amanhã foi associado a ganho de peso, cintura mais larga e altas taxas de glicose no sangue. O estudo concluiu que esse comportamento leva a uma maior flutuação de glicose, o que pode resultar em resistência insulínica, situação que abre brecha para o diabetes e os estragos associados ao quadro.

Comer distraído com celular, televisão ou preocupado com algo urgente a resolver não é benéfico e ocasiona em uma mastigação insuficiente, problemas digestivos e ganho de peso. Mastigar rápido está associado à obesidade – quem come em menos tempo come mais, porque o cérebro precisa de cerca de 15 minutos para receber as mensagens do hormônio PPY, que é relacionado à saciedade e nos informar quando já recebemos uma quantidade satisfatória de alimento.

Outro estudo mostrou que com a mastigação 'desesperada' você pode estar deixando de usufruir integralmente dos nutrientes que os alimentos oferecem, porque a enzima da saliva é responsável pela degradação do amido, mas para isso precisa de um determinado tempo em contato com o alimento para exercer essa função. Se mastigarmos muito rápido não permitiremos que isso aconteça e o amido será digerido apenas no duodeno (início do intestino). Se sentir empapuçado, enjoado, refluxo ou ficar soluçando são algumas manifestações físicas características de quem come inadequadamente.

Todo hábito compulsivo é rápido. Quando você come rápido sem respirar, ingerindo os alimentos quase inteiros, o organismo não tem como assimilar adequadamente o que se ingere e a consequência disso é o acúmulo de gordura. Então, além de ter em mente de manter uma dieta equilibrada e, de preferência, elaborada por profissionais da nutrição, pise no freio na hora de se alimentar e veja os benefícios da melhora no processo digestivo, perda de peso e melhor aproveitamento dos nutrientes ingeridos. Um simples ato, de desacelerar na hora de comer e dedicar pelo menos 30 minutos para a refeição, pode lhe acrescentar em qualidade de vida e reduzir o risco de diabetes, obesidade e síndrome metabólica. Vale a pena.

Sobre o autor

Bella Falconi é bacharel em nutrição e mestranda em nutrição aplicada pela Northeastern University, nos Estados Unidos, e life coach. Pioneira do movimento fitness nas redes sociais, Bella também é ex-atleta fitness e ministra palestras motivacionais em vários lugares do mundo, principalmente no Brasil. Atualmente, lidera um time de profissionais renomados em sua plataforma online de coaching nos EUA.

Sobre o blog

Dicas e artigos sobre saúde e bem-estar, com foco no equilíbrio e nas realizações pessoais. A ideia central do blog é motivar e também desmistificar diversos assuntos sobre alimentação saudável.