PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Kombucha: quais são seus benefícios para saúde e como fazer

Bella Falconi

08/12/2017 04h22

Crédito: iStock

Embora esta bebida esteja extremamente em alta nos últimos meses, ela já existe há aproximadamente 2 mil anos e é conhecida pelos chineses como "elixir da saúde eterna". A kombucha é preparada a partir da fermentação de chás. Um dos maiores diferenciais da bebida -e o que tem chamado a atenção de profissionais da área da saúde e consumidores antenados- é o fato de ela ser uma rica fonte de probióticos, além de possuir os mesmos benefícios que o chá.

Leia também:

A kombucha é preparada através da adição de cepas específicas de bactérias e açúcar ao chá preto ou verde, que posteriormente ficam fermentando por uma semana ou mais (veja receita abaixo). O processo de fermentação produz vinagre e diversos outros compostos ácidos, além de pequenos níveis de álcool e gás, o que torna a kombucha gasosa e com um sabor característico bastante exótico.

Probióticos

Probióticos são colônias vivas de bactérias, extremamente benéficas para a microbiota intestinal, pois equilibram os níveis de bactérias maléficas presentes no intestino, evitando doenças e colaborando na absorção de nutrientes. Resultante disso, o nosso organismo se torna mais saudável, incluindo a digestão, a prevenção de doenças e inflamações, podendo proporcionar, inclusive, a perda de peso natural. Existem diversas fontes naturais de probióticos que são obtidas através da alimentação e a kombucha é uma delas.

Antioxidantes

Assim como os chás verdes tradicionais, a kombucha também é rica em antioxidantes, uma vez que a bebida é comumente feita a partir dos próprios chá. Os chás verdes são ricos em polifenóis os quais exercem uma função antioxidante poderosa no organismo. Estudos científicos comprovam que indivíduos que consomem chá verde regularmente podem se beneficiar com a redução de níveis de colesterol, controle dos níveis de glicose no sangue e a perda de peso natural devido a um possível aumento na habilidade do corpo de queimar calorias. Além disso, o chá verde pode reduzir riscos de diversos tipos de câncer como o de mama, colo de útero e próstata.

Bactérias ruins

Durante a produção de kombucha diversas substâncias são produzidas, dentre elas o ácido acético, que ajuda a eliminar micro-organismos  maléficos para saúde. As kombuchas feitas a partir dos chás preto e verde possuem propriedades antibacterianas poderosas, o que é extremamente benéfico especialmente para a saúde da mulher, colaborando na prevenção de infecções acusadas por bactérias assim como cândida.

Doenças cardiovasculares

Estudos realizados em ratos indicam que a kombucha ajuda a melhorar o perfil lipídico em apenas 30 dias. Níveis adequados de colesterol diminuem significantemente os riscos de doenças cardiovasculares e consumidores de chá verde (ou kombucha feita a partir do chá verde) possuem aproximadamente 31% menos chances de desenvolverem doenças cardiovasculares do que aqueles que não consomem, de acordo com estudos.

Diabetes tipo 2

Pesquisas realizadas em ratos com diabetes apontaram que a kombucha reduz o tempo de digestão de carboidratos, o que consequentemente diminui os níveis de glicose no sangue. Além disso, a ingestão da bebida pode ajudar a melhorar a saúde dos rins e fígado. Um outro estudo, envolvendo 300 mil participantes, apontou que aqueles que consomem chá verde têm 18% menos chances de se tornarem diabéticos.

Vale a pena?

Tudo aquilo que agrega benefícios a nossa saúde vale a pena. Contudo, é importante lembrar que não existe milagres e a kombucha não irá produzir tantos efeitos benéficos na saúde se os demais hábitos não estiverem adequados. Alimentar-se de forma saudável e praticar atividade física são imprescindíveis para uma boa saúde. Além disso, é muito importante buscar acompanhamento e aconselhamento profissional.

Vejo muita gente gastando fortunas com alimentos simplesmente pelo fato de estarem na moda sem ao menos compreenderem, de fato, para que servem. A kombucha é uma bebida extremamente interessante e com efeitos benéficos para a saúde. Mas o consumo de chás e a ingestão de probióticos, separadamente, também produzem efeitos desejáveis ao corpo.

Como fazer?

Abaixo, Lucas Montanari, da Com Ciência Saúde, empresa que ministra cursos e presta consultoria sobre alimentação viva, ensina o passo a passo para fazer a bebida.

Ingredientes:

  • 1 litro d'água;
  • 5 gramas de chá por litro d'água (receita básica usa chá verde ou preto);
  • 50 gramas de açúcar cristal por litro;
  • 100 ml de kombucha pronto;
  • 1 scoby (colônia-mãe de bactérias e leveduras);
  • Suco de frutas ou especiarias;

Utensílios:

  • 1 vidro (pode ser de palmito, esterilizado com água fervendo);
  • Garrafinhas de plástico de 330 ml;
  • Pano limpo;
  • Elástico e peneira.

Modo de preparo:

  • Em uma panela de sua escolha, ferva a água e dilua o açúcar. Desligue o fogo, acrescente o chá e tampe a panela por dez minutos.
  • Com a peneira, coe o chá e deixe o líquido esfriar bem.
  • Dentro do vidro de palmito, adicione 100 ml de uma kombucha já pronta. Na sequência, adicione o scoby dentro do mesmo vidro.
  • Cubra com tecido limpo (TNT, fralda ou Perfex novo) e ponha um elástico de borracha na boca do vidro para segurar o pano. O tecido não entra em contato com o líquido.
  • Depois de cinco dias (em média), quando a bebida estiver com um sabor levemente adocicado, o líquido deve ser novamente peneirado. O scoby que ficou na peneira deve ser guardado para as próximas infusões na geladeira e dentro de um outro vidro com 100 ml de água, para manter a colônia viva.
  • Separe o líquido em garrafas de plástico e deixe 10% da garrafa vazia para adicionar o suco de frutas de sua escolha. Podem ser utilizados sucos integrais orgânicos prontos, frutas batidas, como limão, maçã, morango e abacaxi, ou apenas especiarias, como cravo, canela e gengibre.
  • Feche a garrafa com uma tampa que lacre bem.A partir daí, começa a segunda etapa da fermentação, quando o açúcar da fruta é fermentado. É nesse passo que a mistura começa a soltar gás carbônico, o que dará o efeito gaseificado da bebida.
  • A garrafa fechada deve ficar de 24 a 48 horas fora da geladeira. Esse processo deve ser acompanhado –a garrafa não pode estufar nem deformar demais.
  • Depois desse período, ela está pronta para ser consumida. Se não for beber na hora, a kombucha dura na geladeira fechada por até três meses. Mas o ideal é fazer a quantidade para duas semanas, pois a fermentação não para na geladeira, somente desacelera.

Dicas: 

  • Kombucheiros de primeira viagem não devem usar garrafinhas de vidro para o armazenamento. Por conta da pressão produzida pela fermentação, o recipiente pode explodir;
  • Evite colocar toda a receita em uma única garrafa grande, pois toda vez que você abrir para beber, o contato da bebida com o ar vai transformá-la em vinagre, como acontece com o vinho;
  • Não use utensílios metálicos na hora do armazenamento, pois o metal reage quimicamente com a colônia de bactérias;
  • O chá verde ou preto pode ser substituído por chá mate, de hibisco ou jasmim. Hortelã e capim-santo têm óleos que destroem a colônia, então não são recomendados.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Bella Falconi é bacharel em nutrição e mestre em nutrição aplicada pela Northeastern University, nos Estados Unidos. Atualmente É pós-graduanda em Teologia e pioneira do movimento saudável nas redes sociais. Bella também é ex-atleta fitness e ministra palestras motivacionais em vários lugares do mundo, principalmente no Brasil.

Sobre o blog

Dicas e artigos sobre saúde e bem-estar, com foco no equilíbrio e nas realizações pessoais. A ideia central do blog é motivar e também desmistificar diversos assuntos sobre alimentação saudável.

Blog da Bella Falconi